UNIVERSIDADE POPULAR ABERTA DO III MILÊNIO

Leonardo Pereira, diretor de RI da GOL: “O profissional de RI que não tiver uma visão estratégica e de mercado vira papagaio”

In Entrevistas on junho 17, 2009 at 1:21 am

POR MARCELO GUIMARÃES

Universitário ADM/ UFRJ

Leonardo Gomes Pereira é Diretor Vice-Presidente Financeiro e de Relações com Investidores da GOL. Antes trabalhou por dois anos como Diretor-Presidente da Companhia do Vale do Araguaia, do ramo de florestas, e por seis anos como Diretor-Executivo Financeiro e de Relações com Investidores da NET Serviços, empresa líder de serviços via cabo na América Latina. Por cinco anos foi Diretor de Planejamento na Globopar, e esteve no Citibank por 13 anos em várias funções no Banco de Finanças Corporativas no Brasil, na Ásia, na América Latina e nos Estados Unidos, responsável pela área de Aviação para a América Latina. É membro do Comitê de Governança Corporativa da Câmara de Comércio Americana em São Paulo e membro do Conselho de Administração da M. Dias Branco. É formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em Economia pela Universidade Candido Mendes, é mestre em administração de empresas (MBA) pela Warwick University, no Reino Unido. Fez cursos de extensão em Finanças no IMD, na Suíça, e de Gerência Geral na Wharton Business School, nos Estados Unidos, e na The Association for Overseas Technical Scholarship (AOTS), no Japão. Participou do Senior Executive Program na  University of Columbia em Nova York.

Leonardo Pereira diz possuir um estilo mais desbravador, de buscar objetivos. Praticante de trilhas acima de 5000 metros de altitude, encara seus desafios profissionais como estivesse se preparando para chegar ao alto de uma montanha: “Quando chego no alto da montanha, acabou o desafio. Passo a pensar na próxima. Isto me motiva.” Recém chegado de seu primeiro road show pela GOL, Leonardo, concedeu entrevista exclusiva na sede da GOL no aeroporto de Congonhas. Com a palavra, o RI “desbravador de montanhas”.

O RI Zé Carioca. "O profissional de RI que não tiver uma visão estratégica e de mercado vira papagaio"

O RI Zé Carioca. "O profissional de RI que não tiver uma visão estratégica e de mercado vira papagaio"

PERFIL E FUNÇÃO DO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES

“Visão sociológica é importante”

O principal ponto numa função de RI é a estratégia. Por isso em algumas empresas o diretor de RI é o próprio presidente. Se não entender para onde a empresa está indo em nível estratégico, não é possível ser um bom profissional de RI. O RI que não tiver uma visão estratégica e de mercado vira papagaio. O RI tem que mobilizar as pessoas. Ter credibilidade: olhar nos olhos das pessoas e falar mesmo em tempo de crise. Visão sociológica para entender as diferentes culturas dos paises é de grande importância, podendo ser um diferencial ao lidar com o publico investidor. Uma apresentação no Japão, Coréia e Inglaterra serão diferentes. Profissionais de RI ainda são escassos no mercado. É preciso ter uma visão global e multidisciplinar. A formação nas universidades pode contribuir para isto.

ANALISTAS E INVESTIDORES POSSUEM DIFERENTES VISÕES

“Tem que estar preparado para convencer os investidores”

No Brasil ainda temos muito a avançar nesta área de RI. Eu fui numa feira de RI nos EUA. O profissional é muito valorizado. Existem inúmeras ferramentas para aprimorar a integração e a comunicação das empresas.

O investidor está preocupado com a criação de valor. Sua visão, muitas vezes, é diferente de um analista. O analista quer saber por que determinada questão contábil influenciou no orçamento e no resultado. Está preocupado em fazer um modelo e a partir deste modelo extrair um valuation. O approach do investidor é diferente. Ele pode ter alguma preocupação contábil, mas discute mais o nível estratégico.

Vou dar como exemplo um investidor estrangeiro que eu conversei há pouco tempo, disposto a investir no Brasil. Se nos primeiros 5 minutos eu não conseguir falar algo interessante para ele, chamando a sua atenção, dificilmente lhe convencerei a investir seus recursos em minha companhia. A concorrência é grande. Tem outras oportunidades de investimento. São feitas perguntas diversas, sobre economia, política, o setor como um todo, a concorrência, os planos da empresa. Tem que estar muito preparado para responder às perguntas dos investidores e convencê-los a investir.

CONHECER PROFUNDAMENTE O BUSINESS PARA ENFRENTAR OS INVESTIDORES

Enquanto eu não tiver acompanhado pelo menos 2 fechamentos trimestrais, não estarei preparado para lidar com determinados investidores, apesar da experiência em RI de outras empresas, é necessário conhecer profundamente a empresa e o business para ter poder de argumentação. Somente 4 meses depois de assumir a área de RI da Gol é que me senti preparado para fazer o primeiro Road Show. Tem que ter uma história de venda para apresentar ao investidor. Quando na apresentação você sente que não teve um certo encadeamento lógico nos argumentos e que o raciocínio não fluíram com uma grande sintonia, é um sinal que o profissional não está 100% preparado.

TRANSPARÊNCIA E COMUNICAÇÃO

“Responsabilidade, consciência, credibilidade e regularidade”

Transparência é fundamental. Adotar um padrão de comunicação que leve ao conhecimento do publico os pontos negativos e os positivos da companhia, é o caminho correto. Apesar de não ser agradável para as empresas fazerem isso, no longo prazo isto é essencial. Você tem que ter responsabilidade, consciência, credibilidade e regularidade no seu processo de comunicação.

HABILIDADES ACADÊMICAS E PROFISSIONAIS DE UM RI

Visão de Administração. Finanças. Contabilidade. Marketing. Ter experiência na área de RI de uma empresa para entender a parte operacional que é complicada e puxada. Experiência em research/ análise pode ser interessante. Experiência Contábil, em planejamento. Atuar em uma Corretora.

O Álvaro Bandeira disse  que na hora em que o time começa a ganhar, após árduo trabalho de levá-lo à vitória, você troca de time:

O meu estilo é mais desbravador, mais de objetivo. Eu faço trilha de alta altitude, de 5000 metros para cima.  Você tem um objetivo.  Eu me preparo. A montanha é meu inimigo. Vou devagarzinho. Quando chego no alto da montanha, penso qual será a próxima montanha. Isso é que me motiva. Acabou o desafio, ficou fácil. Encaro minha vida profissional desta forma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: